ESCRAVO SEXUAL - Estagiário comeu a advogada.

Estagiário comeu a advogada.

Olá, eu me chamo Marcelo (nome fictício), gosto muito de contos eróticos, principalmente aqueles que deixam a clara impressão de verdadeiros, e devido tal motivo contarei para vocês um caso que tive com minha professora de direito do trabalho.
Primeiramente gostaria de informar que esse caso é verídico, sou estudante de direito em uma conceituada universidade de Goiânia, e no semestre passado fui convidado pela minha professora de trabalho para estagiar em seu escritório de advocacia, o seu nome Kelly (nome fictício), ela é uma mulher que dificilmente conseguimos descrevê-la sem mencionar eu corpo estilo mulherão, talvez pelo fato dela malhar todos dos dias, uma mulher com pernas grossas, uma bunda fantástica, os seios teve a ajuda de silicone, mas de tão belos nem pensamos nisso, e um rosto belo, ou seja, uma mulher apaixonante, daquelas que todo cara bate uma “punheta” pensando nela.
Não querendo estender muito, vamos ao que interessa o escritório que trabalhamos e especializado a causas trabalhistas, e devido tal fato, o escritório tem clientes em todo o estado e até em outros estados, motivo esse que obriga a Dra. Kelly a viajar muito, pois não costumamos advogar para funcionários, e sim para empresas, e sempre ela levava para viajar consigo sua ex estagiaria, que depois de concluir o curso, tive que sair, e em uma dessas viagens eu fui escalado para acompanhá-la, era uma pequena cidade no interior do estado de Goiás, um grande fazendeiro que havia sido levado na justiça por alguns funcionários.
Tivemos que fazer a viagem toda de carro, um fator positivo que havia achado em mim, que eu poderia dirigir o carro para ela, viajamos por 05 horas até chegar a tal cidade, chegando lá almoçamos em uma churrascaria e fomos conversar com os funcionários do cara, o nosso intuito era conversá-los naquele mesmo dia de aceitar o acordo que tínhamos para eles e ir embora no mesmo dia, porém um dos caras estava em uma fazenda e só voltaria no dia seguinte, fato tal que nos obrigou a dormir naquela cidade.
Tal fato nos pegou de surpresa, pois a cidade só tinha um hotel, que sempre estava cheio devido sempre usado por fazendeiros que tem terras na região, e um monte de “dormitórios” como diz na cidade, locais o qual a Dra. Kelly disse que não ficaria jamais.
Fomos então para esse hotel, porém só tinha um quarto triplex disponível, ou seja, um quarto com um beliche e uma cama de solteiro, eu não querendo constranger aquela mulher maravilhosa, disse que não haveria problema algum em passar a noite no carro, e que ela poderia ficar no quarto, mas sugestão que ela logo descartou, disse que não tinha de eu atacá-la, que não ficaria à-vontade dormindo em um quarto com três camas sozinhas.
Ficamos então com o quarto, combinamos de tomar um banho e procuramos um lugar para comer algo.
Roupas não era problema, com exceção para dormir, pois havíamos levado roupas caso tivéssemos que dormir naquela cidade.
Então fui primeiro tomar meu banho, me arrumei rápido e fui para a recepção do hotel esperar a Dra. Kelly, de repente ela aparece mais bonita impossível, como estava linda aquela mulher, ela conseguia ficar mais sexy usando modelos sociais do que garota de mini saia, estava linda.
Naquele momento não perdi a oportunidade e fiz um breve elogio, que foi bastante para arrancar um sorriso de seus lábios.
Rodamos por toda a cidade e só encontramos “Pit’s dogs e a mesma churrascaria que havíamos almoçado, jantamos então no mesmo local que almoçamos e fomos para a praça principal da cidade ver como era o movimento, paramos em um desses “Pit’s dogs” e ela pediu uma cerveja, disse que estávamos em momento de lazer.
Ela parou o local, não tinha esse cara que não comia ela com os olhos, aquela bunda e aquelas pernas, tomaram conta da mente de todos que estavam ali, porem, mesmo cientes de que eu não conseguiria mais do que bater uma pensando nela, estava do seu lado.
Tomamos umas cinco cervejas, o suficiente para deixá-la meio animada, e fomo para o hotel, era mais ou menos 00h00min, entrei no quarto, eu meio sem graça, não querendo deixá-la constrangida com a minha presença no quarto, mas ela super à-vontade, ainda mais com as cervejas, estava levando tudo na maior normalidade, um detalhe que me esqueci de contar, ela era casa com um medico a mais ou menos uns 05 anos, e tenho certeza que ele não iria ficar sabendo que ela estava dividindo quarto comigo.
Logo que entrei no quarto, tomei um banho, vesti uma bermuda e uma camiseta e fui logo para a cama, para deixá-la à-vontade e claro, torcer para que ela vestisse algo com pouquíssima roupa para que eu pudesse admirar aquele corpo.
Foi então que ela saiu vestida com um short daquelas que as mulheres usam para ir à academia, e uma camiseta bem colada, eu não podia esperar algo melhor, já estava contente, que mulher linda, porém quando ela saiu do quarto, foi logo perguntando se eu estava acordado, pois disse que estava sem sono, e se eu não queria assistir TV com ela, me virei na cama para assistir TV, já era madrugada, então deu para assistir o final do programa do Jô, então quando acabou tal programa, ela começou a mudar de canal para ver se tinha algo interessante e acabou caindo em um canal adulto, ela colocou no canal e tirou com uma cara de espanto, porém colocou novamente sem dizer nenhuma palavra, cara, meu pau ficou duro na hora, eu assistindo filme de sacanagem com aquela mulheraça do meu lado, ai ela começou a fazer alguns comentários descontraídos.
Foi então que comecei a notar que ela também estava ficando excitada, pois cruzou suas pernas e notei que ela tocava sua vagina.
Ai viu que aquele era o momento de comer a mulher mais gostos da minha vida, comecei a fazer alguns trocadilhos para ver se ela me dava uma abertura, e logo nos primeiros ela começou a me dar corda, pediu para que eu sentasse do seu lado, pois a visão da sua cama era melhor, então sentando do seu lado, notei certa tremura em suas mãos, era o tesão tomando conta de seu corpo, por ela se via do lado de uma garoto de 20 anos com muito tesão a dar a ela.
Ela logo começou a trocar frases de sacanagem comigo e logo estava do meu lado com aquele corpo sedento de vontade fazer sexo.
Foi então que dei um beijo em sua boca, daqueles bem demorados, e logo comecei a passar as mãos em seu corpo, ela começava a latejar o corpo de prazer, parecia que há tempos não tinha uma noite de prazer bem dada, comecei a passar as mãos em seus peitos e logo puxei aquela blusa para cima e já estava de boca neles, como eram gostos, chupei aquelas peitos até ficarem vermelhos, e ela loca de tesão, fui dando beijos em sua barriga até chegar ao lugar que eu mais queria, tirei aquele short e a calcinha praticamente com a boca, fato que a deixava louca, começou dar algumas mordidinhas em suas cochas, na virilha até chegar naquela bochecha que já estava completamente molhada, comecei a meter a linha naquela “xana”, ela estava louca, gemia o tempo todo e ficava me pedindo para penetrá-la, falava que queria sentir um cacete dentro dela, eu chupei sua buceta até ela gozar, ai ela partiu logo para cima de mim e tirou minha roupa, começou a chupar meu cacete de uma forma sensacional, parecia que nunca tinha feito aquilo, chupava numa vontade incrível, até que a joguei na cama e disse que eu iria afogar aquela pica dentro de sua buceta, comecei a meter sem do naquela xana toda molhada, quanto mais forte eu metia, mais ela demonstrava que estava gostando, foi até que eu gozei, acho que nunca havia gozado tanto, porém querendo fazer ela gozar de novo, comecei a masturba La até que meu pau levantasse de novo, logo fiquei de pau duro novamente, pedi para que ficasse de quatro, pois queria penetrar até as bolas em sua buceta, comecei a bombar novamente, loco para comer aquela cuzinho também, porém ela já foi logo avisando que ali não tinha chances, meti a rola naquela mulher até ela gozar. Logo gozei novamente com oral que ela voltou fazer, fiz ela engolir porra naquele dia.
Foi então que depois de termos gozado pela segunda vez, ela pediu algo, disse que ninguém nunca havia chupado seu cú, perguntou se eu poderia fazer isso, mais que depressa cai de boca naquele cuzinho rosa, ela se contorcia de prazer, pois chupava seu cuzinho e a masturbava no mesmo momento, ela disse que nunca havia gozado tanto em uma noite.
Terminamos a noite agarradinhos, resolvemos o que tínhamos que resolver naquela cidade, porém depois desse episodio, é comum sairmos das audiências e pararmos dentro de um motel.

Espero que tenham gostado, talvez tenha exagerado nas palavras, mas é que tentei narrar todos os detalhes da melhor transa que eu já tive.